Velocidade de Internet no Brasil cresce mas segue abaixo da média mundial

O relatório trimestral da empresa tecnológica Akamai relevou que a velocidade da Internet no Brasil cresceu no segundo semestre, passando de 3,4 para 3,6 Mbps. Com o advento dos serviços TV Everywhere, VOD e OTT cresce também o consumo e a demanda por Internet rápida e de qualidade, porém o Brasil ainda se encontra abaixo da média mundial, equivalente a 5 Mbps.

Em comparação ao mesmo período do ano passado, o crescimento da velocidade foi de 25%, mas no ranking mundial –liderado pela Coréia do Sul- o Brasil ainda caiu uma posição: da 89ª para 90ª. Com referência aos picos de velocidade, que têm média mundial de 32,5 Mbps, houve um aumento considerável em relação ao ano passado, de 20 Mbps para 27 Mbps, e dentre os países da América Latina o Brasil está na 6ª posição, enquanto o líder Uruguai teve picos de 47,7 Mbps.

Os dados indicaram que a adoção de planos com velocidade 10 Mbps teve um dos menores aumentos no Brasil, de apenas 18% (no Peru chegou a 278%), enquanto a adoção de planos de 15 Mbps teve um dos maiores crescimentos, com 26%. O país tem o carregamento de página mais lento do mundo, de 6,4 segundos, 6 vezes a mais que o líder Iran, além de uma conexão móvel também entre as mais lentas, de 7,3 segundos (Laos tem o melhor tempo, de 444 milisegundos).

Velocidade de Internet no Brasil cresce mas segue abaixo da média mundial

O relatório trimestral da empresa tecnológica Akamai relevou que a velocidade da Internet no Brasil cresceu no segundo semestre, passando de 3,4 para 3,6 Mbps. Com o advento dos serviços TV Everywhere, VOD e OTT cresce também o consumo e a demanda por Internet rápida e de qualidade, porém o Brasil ainda se encontra abaixo da média mundial, equivalente a 5 Mbps.

Em comparação ao mesmo período do ano passado, o crescimento da velocidade foi de 25%, mas no ranking mundial –liderado pela Coréia do Sul- o Brasil ainda caiu uma posição: da 89ª para 90ª. Com referência aos picos de velocidade, que têm média mundial de 32,5 Mbps, houve um aumento considerável em relação ao ano passado, de 20 Mbps para 27 Mbps, e dentre os países da América Latina o Brasil está na 6ª posição, enquanto o líder Uruguai teve picos de 47,7 Mbps.

Os dados indicaram que a adoção de planos com velocidade 10 Mbps teve um dos menores aumentos no Brasil, de apenas 18% (no Peru chegou a 278%), enquanto a adoção de planos de 15 Mbps teve um dos maiores crescimentos, com 26%. O país tem o carregamento de página mais lento do mundo, de 6,4 segundos, 6 vezes a mais que o líder Iran, além de uma conexão móvel também entre as mais lentas, de 7,3 segundos (Laos tem o melhor tempo, de 444 milisegundos).