Segundo Dataxis, Brasil perde mais de 460 mil assinantes de TV por assinatura em 2015

O mercado brasileiro de TV paga continua num retrocesso. No final do quarto trimestre de 2015, registraram 19.12 milhões de domicílios com TV por assinatura, ou seja, 460.130 (2,4%) foram menores em comparação com o final de 2014. Os serviços de DTH relataram a maior queda de número de assinantes, impulsionados ao mercado global.

 

A Dataxis considera à caída do setor é um produto da crise política e económica que afeta ao país. A isso se soma que o marcado brasileiro não ter conseguido desenvolver os serviços de DTH pré-pagos, que poderia funcionar como uma estratégia para parar a rotatividade de clientes. Neste sentido, destacam-se os esforços da Sky (AT&T) durante o 1º semestre de 2016 para reformular a sua oferta de pré-pagamentos, o que é esperado um forte crescimento.

 

De acordo com a Dataxis, os assinantes de DTH são responsáveis por 58,4% do total de TV por assinatura, embora a participação de DTH tenha vindo a diminuir nos últimos trimestres.

 

No final do 4º trimestre de 2015, o principal operador de cabo no país, a Net (América Móvil), continua a liderar com uma quota de 37,5% do mercado. Atrás de cinco operadores de DTH, vindos principalmente do mercado de telecomunicações: Sky (AT&T), com 28,5% de participação, a Claro TV (América Móvil), com 14,3%, a Oi com 6,2% a GVT (Telefônica) com 5,2% e a Vivo (Telefónica), com 4,1%.

 

O mercado brasileiro está altamente concentrado, e devido aos altos níveis de concorrência entre os operadores, no sentido de oferecer vários múltiplos serviços, considerando a participação do grupo econômico, a América Móvil, é responsável por 51,8% do mercado total de TV por assinatura, segundo lugar está AT&T, com 28,5%. Vale lembrar que com a compra da Vivo pela GVT essa porcentagem dente aumentar em aproximadamente 9,3%, passando, portanto, a Oi.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this pageEmail this to someone