Metade dos brasileiros e demais latino-americanos consomem conteúdo pirata na internet

Uma pesquisa realizada pela Alianza Contra la Piratería (Aliança Contra a Pirataria), uma associação contra a pirataria da TV paga, mostrou que 1,5 milhão de horas de streaming são usadas para consumo de vídeos pirata na América Latina.

A pesquisa englobou os países Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Venezuela e Uruguai e apontou que quase 50% dos 223.3 milhões dos usuários de Internet nesses países acessa a plataformas de conteúdo pirata regularmente.

O Brasil, ao lado de Chile e Uruguai, são os países onde o vídeo pirata é mais comum. Entre as formas de consumo estão os Torrents e streaming online, sendo que outros países como a Colômbia tem problemas mais específicos como STBs piratas. A empresa afirmou que os dados confirmaram o tamanho do problema na região e uma estratégia contra isso será elaborada.