Canais do Poder Executivo brasileiro passam a ser transmitidos no Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro recebeu, na semana passada, dia 4, a primeira transmissão do Poder Executivo na TV digital. Os canais NBR, TV Escola e Canal Saúde passam a ser transmitidos através da multiprogramação do canal da EBC, que já estava em funcionamento. A EBC será a responsável pela aquisição de equipamentos, transmissão dos canais e manutenção da infraestrutura.

O evento que marcou o início das transmissões apresentou a nova tecnologia disponibilizada ao telespectador, que oferece a plataforma interativa de informações de serviços públicos, denominada Brasil 4D: Digital, Desenvolvimento, Diversidade e Democracia. No mesmo sinal da TV Brasil (2.1), o expectador também poderá sintonizar NBR (2.2), TV Escola (2.3) e o novo Canal Saúde (2.4).

Conforme está previsto, cada canal terá uma frequência própria, mas isso depende da estruturação de uma rede pública de transmissões, o que ainda pode levar algum tempo. Os canais públicos terão preferência para ocupar os canais 7 a 13 da TV Digital. Essa faixa, chamada de VHF alto, atualmente abriga emissoras de TV analógica.

As transmissões começaram em Brasília, no último mês de dezembro, e, em março, chegam a São Paulo. Até o fim deste ano, o projeto estará em Belo Horizonte e Porto Alegre. Até 2019, está prevista a implantação dos canais em 279 municípios com população acima de 100 mil habitantes.

Canais do Poder Executivo brasileiro passam a ser transmitidos no Rio de Janeiro

O estado do Rio de Janeiro recebeu, na semana passada, dia 4, a primeira transmissão do Poder Executivo na TV digital. Os canais NBR, TV Escola e Canal Saúde passam a ser transmitidos através da multiprogramação do canal da EBC, que já estava em funcionamento. A EBC será a responsável pela aquisição de equipamentos, transmissão dos canais e manutenção da infraestrutura.

O evento que marcou o início das transmissões apresentou a nova tecnologia disponibilizada ao telespectador, que oferece a plataforma interativa de informações de serviços públicos, denominada Brasil 4D: Digital, Desenvolvimento, Diversidade e Democracia. No mesmo sinal da TV Brasil (2.1), o expectador também poderá sintonizar NBR (2.2), TV Escola (2.3) e o novo Canal Saúde (2.4).

Conforme está previsto, cada canal terá uma frequência própria, mas isso depende da estruturação de uma rede pública de transmissões, o que ainda pode levar algum tempo. Os canais públicos terão preferência para ocupar os canais 7 a 13 da TV Digital. Essa faixa, chamada de VHF alto, atualmente abriga emissoras de TV analógica.

As transmissões começaram em Brasília, no último mês de dezembro, e, em março, chegam a São Paulo. Até o fim deste ano, o projeto estará em Belo Horizonte e Porto Alegre. Até 2019, está prevista a implantação dos canais em 279 municípios com população acima de 100 mil habitantes.