Cade investiga Rede Globo por suspeita de intimidar clubes brasileiros de futebol em negociação com Esporte Interativo

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica, Cade, investiga se a Rede Globo ameaça com retaliação contra clubes de futebol na negociação de direitos de televisão do Campeonato Brasileiro de 2019 com o canal Esporte Interativo. A investigação do Cade é referente a suspeita da negociação ser somente em conjunta na TV aberta com a TV fechada da própria Rede Globo (Globosat e canais SporTV). Os clubes negam que a emissora os tenha intimidado. A Globo também já rechaça utilizar essa tática.

 

O procedimento do Cade já tinha começado em fevereiro para analisar se há alguma prática que fere as leis de concorrência na disputa entre Globo e Esporte Interativo pelo Brasileiro. Foram enviadas perguntas a pelo menos, 16 clubes e às duas emissoras como conta o site da UOL. O canal da Turner, EI, indicou que os times tinham medo de retaliação; “Estes clubes manifestaram preocupação de não receberem propostas, ou de receberem propostas em valores discriminatórios, pelos direitos de TV Aberta se fechassem contrato de TV Fechada com o Esporte Interativo”, afirmou a emissora.

 

Os dois clubes que já responderam ao Cade, Corinthians e Grêmio, no entanto, negaram terem sido pressionados pela emissora. “Não houve qualquer tipo de ameaça da Rede Globo de Televisão em caso de aceite da proposta do Esporte Interativo”, informou o presidente gremista, Romildo Bolzan Jr., em resposta dada em 15 de março.

 

Grêmio e Corinthians reconhecem que fecharam com a Globo por um valor global que incluía todos os direitos do Brasileiro, embora os contratos sejam separados.” À época não se falou em negociação por mídia até porque não havia nenhuma proposta concorrente”, afirmou o presidente corintiano Roberto Andrade, que disse nunca ter sido procurado pelo Esporte Interativo. Agora, as duas partes negociam.

 

Os outros clubes ainda não responderam, assim como a Globo que pediu um prazo maior. Foram enviadas perguntas à emissora sobre a possibilidade de desistir de alguns times se fechassem com concorrentes; “Sim, negociaremos TV aberta e PPV com os clubes que tiverem a TV fechada comprada pela Turner. Nós só não poderemos negociar transmissão com clubes que fecharem contrato com players que nos impeçam disso. Não vamos comentar esta ou aquela proposta”, afirmou o diretor da Globo Esportes, Pedro Garcia afirmando que as propostas da emissora eram separadas ao “Portal Mídia Esporte”.